Produtores de "Jane Got a Gun" processam Lynne Ramsay

Lynne Ramsay

Para quem não lembra dos problemas ocorridos durante o início das gravações de "Jane Got a Gun", darei-lhe uma breve explicada. Lynne Ramsay ou a excelente diretora que cuidou de um dos melhores filmes de 2011 - "Precisamos Falar Sobre Kevin", simplesmente abandonou o set de filmagem do filme que ela comandaria, "Jane Got a Gun" com Natalie Portaman no papel principal, sendo que depois alguns problemas com o protagonistas masculino também acontecerem, com Jude Law, Bradley Cooper e Michael Fassbender.
Agora, os produtores do filme querem se "vingar" de Lynne, processando a diretora. A produtora de "Jane Got a Gun", a LLC quererem uma injunção para forçar a agência da diretora (a WME) a devolverem 360 mil dólares (valor que eles dizem ainda estar sob o comando da agência) e mais de 500 mil dólares em prejuízos que serão determinados pelo juiz no tribunal.
Os produtores, que incluem Scott Steindorff, Terry Dougas e Regency Boies, alegam que num contrato assinado em julho de 2012, Ramsay seria inicialmente paga com 90 mil dólares para dirigir o longa, e mais 50 mil dólares para fazer alguns ajustes no roteiro de Brian Duffield. Ela era então para receber 750 mil dólares para dirigir o projeto, com mais 5% do bônus da bilheteria. Ramsay também iria receber mais 25 mil dólares para cada indicação de Oscar ou Globo que o filme conquistasse, e 50 mil dólares se o longa ganhasse esses prêmios no qual fora indicado.
No entanto no Novo México (aonde o filme foi rodado) no início deste ano, reclamações alegam que a diretora "falhou ao fornecer os serviços de roteiro e direção" no filme. O processo de 44 páginas também alega que "repetidamente sob o efeito de álcool, com uma conduta abusiva com os integrantes da equipe e geralmente improdutiva," referindo-se a diretora.
Natalie Portman e o produtor Aleen Keshishian não fazem parte do processo.
Fonte: Deadline

0 comments: