Homem de Ferro 3

Bom se a alguns anos atrás, você não gostava de cinema, ou era tão novo que não sabia o que era isso, certamente agora você esta bem desesperado porque não sabe se assiste a terceira parte desse filme, sem ter visto os dois primeiros. Felizmente (ou infelizmente você que julga agora), você não precisa se preocupar com a continuidade, porque mesmo que fique perdido por saber da onde veio o Patriota de Ferro, como e porque a Pepper assumiu o comando da Stark, o grosso do filme não necessita dos dois primeiros, mas mesmo assim eu faço esse enorme apelo a você, de que veja os dois primeiros filmes para ver a evolução que o desenvolvimento, o  elenco e a direção tiveram.

Em "Homem de Ferro 3", vemos um Tony Stark dando ataques de ansiedade pelo que fez em Nova York com "Os Vingadores", e isso acaba atrapalhando e muito o seu relacionamento com Pepper e com a armadura da ferro. No entanto, no dia que seu grande companheiro Happy, ex-motorista que é fã de "Downton Abbey" e agora faz a segurança de Pepper, sofre um terrível acidente causado por terroristas a mando do Mandarin. Tony Stark então, jura vingança e chama o velho, que se parace muito com Osaba Bin Laden, para a briga. A partir daí você com certeza ja tem ideia do que acontece.
Depois de dirigir um filme muito extenso chamado de "Cowboys & Aliens" com Harrison Ford, Jon Favreau (o intérprete de Happy) ficou agora com o cargo de produtor executivo, e quem ficou com a direção foi Shane Black, que com a ajuda de Drew Pearce também roteirizou. Aqui, Shane Black faz um filme puxado para o lado apelativo, mas que funciona bem, porque é perceptível quando um filme não tem mais nada a oferecer, a partir da hora que ele inventa de colocar demôniozinhos, exemplo disso é só dar uma olhada nos filmes de Guillermo Del Toro, que os levou ao ostracismo por causa dessa mania de inventar. No entanto, em "Homem de Ferro 3" essa tática desesperadora funciona muito bem, trazendo de volta o humor negro no texto de Downey Jr., dando um maior espaço para Gwyneth Paltrow (finalmente) e mostrando para a Warner Bros. que se "O Homem de Aço" realmente fizer sucesso, eles nunca terão a coragem de fazer filmes de super heróis com tanta qualidade e um longa sobre sua reunião deles que seja uma das maiores bilheterias da história do cinema.
Robert Downey Jr. nasceu para interpretar Tony Stark, assim como Charlie Sheen para Charlie Harper em "Two And a Half Man", porque hoje não vejo ninguém com o mesmo ego, com o mesmo cinismo e com a mesma qualidade para fazer tal papel, talvez daqui a trinta anos quando for feito um reboot de "Homem de Ferro", possa surgir alguém competente, mas ninguém será melhor que Robert para esse papel. Nunca. A inveja que esta sendo feita em cima de Gwyneth Paltrow depois que ela foi eleita a mulher mais bonita do mundo (sim, nós concordamos), é compreensível depois de ver seu trabalho como Pepper Pots, pois mesmo sendo um papel que esta muito longe do seu talento, ela injeta na personagem elementos que fazem da pessoa Gwyneth uma mulher de ferro como elegância, sutileza e sensibilidade, e se em "Onde o Amor Está!" vimos o quão boa ela é para Country e para drama, aqui, temos a confirmação do que ja sabíamos, Gwyneth é uma das melhores atrizes da atualidade, que infelizmente trabalho pouco. Don Cheadle não estava do meu agrado em "O Voo", lá ele precisava de algo mais carregada dramaticamente para aparecer, o que mesmo não acontecendo aqui, o ator demonstra uma facilidade muito boa para fazer cenas de ação, claro que não é nenhum Jeremy Renner, mas Cheadle mostra que além de ser um ator excepcional na ótima "House Of Lies", ele também sabe fazer boas sequências de ação. Guy Pearce vem tentando fazer todo tipo de papel possível, ja fez um detetive muito frouxo em "Reino Animal", fez um ótimo vilão em "Os Infratores" e um rei banana em "O Discurso do Rei". Aqui dando continuidade a sua galeria de vilões, Pearce se saí muito bem, não melhor que Mickey Rourke no segundo filme, mas é bastante clara a evolução dele de "Prometheus" para cá, mandando o recado que quer um protagonista o quanto antes, por que se não, a televisão o chamará, e o cinema perderá mais um grande ator em ascensão por meros caprichos comerciais, como aconteceu com Anjelica Houston, Don Cheadle, Maria Bello e Kevin Spacey. Rebecca Hall não apresenta nada de especial, ja vimos ela muito melhor em "O Despertar" (um ótimo filme sobre fantasmas) e "Atração Perigosa", aqui, interpretando uma "botânica" Rebecca foi trabalhar, fazendo nada de especial. Ben Kingsley é o melhor em cena, pois nunca vi o ator ser tão carismático em cena, nunca o vi se divertir tanto em cena como nesse filme. Ben honra seu Oscar e nos diverte como nunca antes.
Tecnicamente, o filme é excelente como sempre, mesmo que a trilha sonora tenha sido bem reciclada e exagerada, os efeitos visuais e o som (edição e principalmente mixagem) são impecáveis, como todo filme de super herói da Marvel
Nota: 10

0 comments: