The Mob Doctor - 1ª Temporada

Eu nunca tinha visto uma temporada tão dura como essa. Ja são 10 séries canceladas, faltando quase três meses para o Upfront em Maio. E infelizmente, algumas dessas series ja canceladas me faziam rir ou me intrigavam,como é o caso da ingênua "Emily Owens M.D" que me fazia rir muito,apesar de ser um drama. "Don't Trust The B---in Apartament 23" era muito engraçada e a sua protagonista Krysten Ritter tinha uma presença de cena incontestável. "Partners" era muito agradável,principalmente pela presença de Sophia Bush. "666 Park Avenue" é sem dúvida uma das melhores estreias da temporada,mas como o público não sabe escolher programas interessantes e preferia ver "The Mentalist",uma das séries mais interessantes dos últimos tempos entrou pelo cano sem ter tempo de mostrar a que veio. E por fim, "The Mob Doctor", uma das séries que mais me chamou atenção no Upfront do ano passado,ela "666 Park Avenue" e "Nashville".
A Dra. Grace Develin depois de um incidente com o mafioso Paul Moretti,é obrigada a servir Constatine Alexander,outro importante mafioso de Chicago. Nos primeiros dias, Dra. Develin tem apenas que fazer o tratamento de feridos do time de Constantine que esta tentando tomar toda a Chicago para si. Porém, após uma série de acontecimentos, ela terá que tomar decisões que não cabe a ela julgar,mesmo que tenha que ir contra o juramento de Hipócrates.
"The Mob Doctor" chegou em má hora na Fox,porque antigamente o canal estava tão bem que poderia guardar séries que julgava importante para sua grade, protegendo-a de cancelamento, mesmo que marcasse que na audiência deixasse a desejar. No entanto, como uma crise enorme atinge a televisão no momento, fazendo até mesmo a NBC dar adeus a duas séries que colocavam o canal na temporada de prêmios "30 Rock" e "The Office", a Fox tentou segurar "The Mob Doctor" até o último momento,mas não foi possível,devido a repulsa do público. E o que mais me chama a atenção é que "The Mob Doctor" foi criada para substituir "House",coisa que até certo ponto a série conseguia,mas não era suficiente para elevar seus índices e atrair público patra frente da TV.
Os criadores tinham uma ideia muito interessante: uma médica,que por alguma razão,que você tem que assistir a série para saber, é obrigada a servir a máfia de Chicago e se dividir entre seu trabalho e (o mais difícil) tomar conta do seu irmão. No entanto para que uma ideia dessas desse certo, a série precisava de um time de roteiristas muito competente, que criassem situações interessantes que necessitavam da atenção do público,mas os roteiros viajavam muito,porque mesmo que eles conseguissem achar algo intrigante como a transexual que era "mulher" do duas caras Al Trapani ou o exorcismo falso que dois padres pensavam ser bem sucedido, os roteiristas eram tão pobres de cratividade, que a boa ideia acabava dando lugar para um final clichê. Os atores, não ajudavam em nada, a única atriz que queria que esse projeto desse certo era Jordana Shapiro que não consegue entrar num projeto que lhe dê estabilidade,a exemplo da péssima "All My Boys" que foi cancelada após 49 episódios (na quarta temporada) pela TBS. Aqui, ela é a única que ainda acreditava que esse projeto poderia se salvar de um cancelamento, perigo que no qual ameaçava a série desde quando estreou em 17 de Setembro de 2012.
O seu Series Finale consegue ser melhor que todos os ótimos episódios da série (o piloto e o sétimo),fazendo a clássica cena do tiroteio que Shonda Rhimes ensinou ao roteiristas e criadores como atrair atenção, quando fez e refez a fórmula de sucesso em Grey's Anatomy. Sendo que aqui,isso ajudou muito a série,mesmo sendo ignorada por quase todo o país (seu último episódio registrou péssimos 0,6). "Life and Death" encerrou "The Mob Doctor" com aquele infeliz gostinho, que a série poderia ir muito longe.
O que mais me frustra é que "The Mob Doctor" trouxe uma ideia excelente, e mesmo que os roteiristas não souberam aproveita-la, passar um bom tempo fora do dar para depois voltar com força toda em Setembro,faria muito bem a série. Mas como a televisão é uma plataforma muito democrática,ora o show esta em cima ora o show esta em baixa,não a nada mais para se fazer, além de ver nossas séries que somos fãs, irem para o ralo. Um Exemplo? A nossa idolatrada "Revenge" recebeu a bênção de ser uma das mais bem sucessididas séries da ABC assim como "Once Upon Time",mas que devido uma baixa brusca na audiência, "Revenge" é outra série que corre risco de não retornar em Setembro. Pode isso?
Nota: 7,5

0 comments: