O Lado Bom da Vida

Todo ano tem filmes que mesmo não assistindo-os, torço o nariz por não gostar muito da sinopse ou do trailer,como foi o caso de "Millenium - Os Homens Que Não Amavam As Mulheres" no ano passado e "Amor" e "O Lado Bom da Vida" este ano. Porém a boa notícia é que eu acabei gostando de todos esses filmes,especialmente de "O Lado Bom da Vida", que tem uma capacidade de transformar o seu pior sentimento num outro completamente melhor e diferente.
Depois de passar quatro anos internado num manicomio após agredir o amante da sua esposa,Pat tem que se readaptar a ter uma vida normal,mas ele continua pensando que sua ex esposa Nikki esta esperando por ele em algum lugar dos EUA. O problema? Ela (Nikki) conseguiu um mandado judicial que proíbe que Pat se aproxime dela e do colégio que ela e ele lecionavam antes de Pat enlouquecer. Além disso, ele terá que reaprender a conviver com sua mãe super protetora,seu pai que é super supersticioso e aposta quase toda a renda da família em apostas sobre os jogos do futebol americano e reaprender o significado do amor.
Eu não sou fã de David O. Russell desde quando ele saiu aos tapas com George Clooney durante as gravações de "Três Reis", mas tenho que reconhecer que ele vem fazendo bons trabalhos desde "Huckabees - A Vida é Uma Comédia". Em "O Vencedor" ele conseguiu tornar os 5 atores principais do filme,numa coisa só, transformando-os numa família de verdade. Aqui ele torna esses 6 atores em cena numa coisa maior que uma família,David transforma uma família desconvencional em algo intimo e divertido, convidando o espectador a compartilhar seus problemas familiares com a família de Pat.
O roteiro? Ainda é cedo pera avaliar, porque ainda não tive a oprtunidade de ler o livro de Matthew Quick, no entanto pelo que foi visto nas telas, podemos concluir que o roteiro foi bem adaptado,bem pensando e bem arrumadinho, porque nunca pensei que ficaria encantado com um final clichê que o filme apresenta.
Mas,assim como a maioria das comédias românticas, este filme tem como ponto forte o elenco, principalmente a redescoberta de Bradley Cooper e a volta de Robert DeNiro. Jacki Weaver é uma mãezona, pois sendo a diabólica de "Reino Animal" ou a preocupada e dedicada de "O Lado Bom da Vida" ela demostra muita vontade de trabalhar e fazer um bom trabalho,deixando bem claro que ela esta firme na disputa por um Oscar (não esse ano claro) coisa que ela ja merecia pela performace em "Reino Animal",trabalho que no qual lhe rendeu sua primeira indicação ao Oscare revelou-a para Hollywood,os grandes diretores e produtores. Robert DeNiro ultimamente fez muitos trabalhos que ficava apenas na defencisava,não dando o melhor de si, como em "Noite de Ano Novo" e (principalmente) "Os Especialistas". Deixando-se no pilto automático,pois ele não faz uma performace tão emocionante,sincera e "pura" desde "Estão Todos Bem",que no qual também fazia um pai de família cheio de problemas. Aqui, o Sr. DeNiro se recoloca na posição dos grandes atores de todos os tempos. Posto, que ele nunca deveria ter deixado. Quem diria que Bradley Cooper era um bom ator? Não eu, porque depois de assistir "As Palavras" e "Se Beber, Não Case Parte II" eu tinha perdido minhas esperanças com sua carreira, mas sou obrigado a me render a essa ótima performace que ele entrega, pois é brilhantemente engraçada. E analisando seus futuros trabalhos: "The Place Beyond The Pines" e "Serena", podemos concluir que Bradley poderá se firma na categoria de bom ator,porque por enquanto ele esta estável na categoria de medianos. Por fim, Jennifer Lawrence é uma atriz que me encanta muito,desde quando fez um filme que eu gosto muito, "Vidas Que Se Cruzam",passando pelo pitoresco "Inverno da Alma", até os grandes blockbusters "X-Men: Primeira Classe" e "Jogos Vorazes". E, é nesses trabalhos tão distintos que Jennifer mostra seu potencial, arrasando desde os filmes pequenos até os de grande orçamento que são recheados com um grande apelo de público. Jennifer é uma atriz excelente,que faz desde dramas até comédias como essa aqui, mas mesmo protagonizando uma das melhores cenas do ano, que discute com Robert DeNiro sobre os resultados dos jogos dos Eagles, ela ainda não esta pronta para vencer o Oscar,com apenas 22 anos Jennifer ja é uma atriz completa,mas tenho certeza que virão trabalhos muito melhores por ai,que eleve-a a um patamar hoje ocupado por Jessica Chastain,Abigail Breslin e Chloë Grace Moretz.
Então meu caro leitor, se você esta estressado,triste ou com algum sentimento que lhe impeça de sorrir,você deveria ir aos cinemas agora mesmo assistir "O Lado Bom da Vida",porque mesmo que Jennifer Lawrence seja  um colírio para os olhos,essa comédia vai te fazer rir à toa. E se você é daqueles como eu, que esta sempre com bom humor,vá ao cinema do mesmo jeito,porque felicidade é igual a dinheiro e amigos: nunca é demais.
Nota: 10

0 comments: