Lincoln

Sinceramente,depois que assiste esse filme no dia 26/01 (dia seguinte a sua estreia) decidi que não publicaria essa crítica logo, porque  gostaria de saber dos comentários e da recepção do público brasileiro. Feito isso, é com grande prazer que venho lhes dizer que "Lincoln" é um dos melhores trabalhos das carreiras de Steven Spielberg,Daniel Day-Lewis,Sally Field e Tomy Lee Jones, e olha que um time de atores como esse ja fez grandes filmes. Por isso, não é para menos que "Lincoln" lidera a corrida aos Oscars com 12 indicações,porém mesmo sendo um dos melhores filmes do ano, "Lincoln" não vai vencer Melhor Filme,mesmo sendo o ano que Barack Obama se reelege presidente dos Estados Unidos.
O filme acompanha Abraham Lincoln e sua luta para aprovar a 13ª emenda. Para quem não sabe, esta emenda colocava um fim a escravidão e consequentemente a guerra civil entre o sul e o norte. E para quem também não sabe sobre a guerra civil americana,vá estudar,garanto que é uma história fascinante que merece a sua atenção.
Este ano,temos uma situação até muito irônica, pois ano passado não tínhamos nenhum filme histórico e muito menos baseado numa história real no Oscar,ja este ano,quatro dos nove indicados são históricos: "Lincoln","Os Miseráveis","Argo" e "A Hora Mais Escura",sendo que destes, três falam da "supremacia" americana perante as outras nações: Lincoln a frente da guerra da secessão,a caçada de Osaba Bin Laden e o resgate de refugiados na embaixada americana durante a revolução iraniana em Teerã no ano de 1980. Porém destes o que mais reforça sua superioridade e eleva o status dos bons presidentes dos EUA, é "Lincoln" que felizmente faz isso com muita maestria. Tudo em "Lincoln" encanta.
Steven Spielberg é o que mais merece levar o Oscar diante dos outros quatro indicados,sua sorte é que não compete com Ben Affleck ou Kathryn Bigelow,porque daí sim ele ficaria em segundo plano. Steven é um dos melhores diretores de todos os tempos,iso é fato e incontestável.
E por trás de um grande diretor há sempre uma grande equipe. John Williams é um verdadeiro mestre, sempre compõe trilhas sonoras lindas que se harmonizam de uma maneira brilhante com o filme. Nao é para menos,são 48 indicações ao Oscar para 5 vitórias. Concordo que em "Cavalo de Guerra" a fotografia de Janusz Kaminski tinha sifo um trabalho muito melhor que esse,mas mesmo assim a indicação é muito merecida. A direção de arte é muito competente,mesmo que meio escura e confundível com a fotografia, a equipe consegue retratar com êxito os EUA de 1860. O figurino de Joanna Johnston é extremamente competente ao vestir Mary Todd Lincoln (a excelente Sally Field),com vestido bonitos,grandes que retratão todo seu sofrimento e angústia diante do sentimento de perda do seu filho na guerra. Por fim, a maquiagem é impecável ao transforma Daniel Day-Lewis em Abraham Lincoln.
Acredito que não é necessário nem comentar o quão bom o elenco esta,mas como vocês bem sabem, eu adoro comentar o trabalho dos atores,ai vai. Daniel Day-Lewis não fazia um trabalho tão bom desde "Sangue Negro", quando ganhou o Oscar. Aqui, ele mostra que sabe fazer melhor que um péssimo personagem de "Nine",ele mostra que é sim,um dos melhores atores de sua geração. Sou muito suspeito para falar de Sally Field,porque além de ser fã do seu trabalho,sou fã da personalidade também. Nesse longa, Sally Field  demostra que não perdeu sua sensibilidade,talento e concentração,deixando todos seus fãs e "brothers" (os órfãos de "Brothers & Sisters") muito orgulhosos. Se não fosse pela sincera performace de Anne Hathaway em "Os Miseráveis", Sally seria atriz que mais merecia o prêmio. Tomy Lee Jones nunca esteve não ousado e confiante antes,mesmo falando de sexo em "Um Divã Para Dois" ou de política em "JFK - A Pergunta Que Não Quer Calar". Como o deputado Thaddeus Stevens, Tomy nos entrega a melhor performace de um ator coadjuvante do ano,sendo muito melhor e superior que Alan Arkin por "Argo" e Christoph Waltz por "Django Livre". Ele merece o Oscar mais que ninguém que nesta competição. Gloria Reuben (Elizabeth Keckley, a dama de comapanhia de Mary Todd) me chamou muita atenção por não se acanhar com apresença de Sally Field e entregar um performace muito sincera e emocionante. Joseph Gordon-Levitt,Hal Holbrook,John Hawkes e Jackie Earle Haley também chamam muito atenção por apresentarem performaces muito competentes.
Por fim, o roteiro de Tony Kushner que adaptou "Angels In America" com Meryl Streep para a televisão, e trabalhou com Spielberg em "Monique",escreveu um excelente roteiro, cheio de diálogos primorosos e discursos políticos muito bem preparados e moldados. Deixando a cena da votação da 13ª Emenda muito emocionante. Não consegui conter o choro.
Então é isso,um filme excelente com atores exceletes,um diretor que continua bom e uma equipe harmônica. Quer mais algum motivo para ir imediatamente ao cinema?
Nota: 10 - Excelente

0 comments: