Legalmente Loira

Quando o diretor Robert Luketic pegou esse material para dirigir,ele não possuia qualquer experiência,e isso,foi o que fez a diferença no final de "Legalmente Loira",um filme que agente ja viu antes,mas dessa vez,tem alguma coisa aqui que faz parecer ser uma ideia inovadora,mas que acima de tudo,faz o que uma comédia exige: entreter e divertir o público que a assiste.
Elle Woods é o que todo mundo define como patricinha: loira,rica e burra,ou seja,reforça todo e qualquer estereótipo do gênero,mas quando é largada pela namorado que procura uma "Jacqueline Kennedy" e não uma "Marilyn Monroe" para ser sua futura esposa,ela da tudo de si para entrar para a faculdade de direito em Harvard. Lá,ela descobre que terá que usar muito dos seus atributos físicos e "mentais" para provar definitivamente,o porque que os homens preferem as loiras.
Acredito que mesmo o materia tendo estilo,ele não seria o mesmo se Reese Whiterspoon não estivesse afrente dessa empreitada,até porque não vejo grandes atrizes para esse papel quando o filme foi feito,a única que me vem na cabeça é a super apagada Julia Stiles,que não serveria para o papel por não ter o carisma que o papel necessita. O que a Senhorita Whiterspoon tem de sobra.
Falando em Reese,ela foi muito bem reconhecida pelo Globo de Ouro de 2002,o seu problema foi concorrer num ano muito difícil: perdeu para Nicole Kidman por "Moulin Rouge - Amor Em Vermelho" e concorria com Renée Zellweger por "O Diário de Briget Jones". Mas enfim,aqui ela esta numa performace muito boa, mesmo que esteja fazendo comédia,ela consegue fazer graça e ser...como diria Elle Woods - fazer com muita classe, não demonstrando qualquer sinal de exagero ou falta de vontade. Além dela, Luke Wilson não estava ruim,como hoje esta de costume,nesse filme ele dava conta do recado. Selma Blair e Matthew Davis são os únicos que conseguem azedar suas poucas aparicições,ambos aparentavam estar la obrigado,como se fossem algum tipo de adolescente contrariado. E o time de veteranos estão ótimos e bem afiados: Victor Garber (atualmente em cartaz com "Argo"),Jennifer Coolidge (atualmente no ar com "2 Broke Girls") e Holland Taylor (atualmente no ar com "Two And a Half Man").
A direção,como ja disse la no ínício, é competente por ser inciante,e o que seria ruim para um filme qualquer,aqui funciona muito bem,porque é o frescor de um diretor iniciante que ajuda no resultado final,que é um filme muito divertido sobre a destruição dos estereótipos femeninos. E os roteiristas: Karen McCullah e Kirsten Smith,que escreveram a versão moderna de "A Megera Domada" em "10 Coisas Que Eu Odeio Em Você" não fazem feio,elas trazem uma história ja vista inúmeras vezes pelo público e a renova injetando novas piadas e situações muito divertidas,como a cena final do tribunal que Elle discute sobre a validade da chapinha, é simplesmente fenomenal.
Uma comédia muito divertida que você fã de Reese Whiterpoon (como eu),não pode deixar de ver,mas se você não for fã,veja pela comédia,você não vai se arrepender.
Nota: 8,5

0 comments: