A Decadência do Brasileiro

Se você ja é um leitor assíduo sabe que meus textos de opinão são exclusivamente dedicados as críticas de filmes e em breve a primeira sobre a ja cancelada "The Mob Doctor". Mas hoje venho com um texto muito diferente do que normalmente escrevo para vocês.
Hoje fui ao cinema assistir "A Hora Mais Escura" (em breve você ja vai ler a crítica),mas infelizmente os mesmo problemas se repetiram,não com o filme,porque o novo longa de Kathryn é excelente,mas com o cinema,o mísero público e a estrutura do cinema.
Eu não gosto de citar nomes,mas acredito que dizendo que a rede que assisti o filme é da Cinépolis,vocês poderam ficar mais alertas na próxima vez que assistirem um filme nesta rede. E antes de fazer a verdadeira reclamação gostaria de ser um pouco eufemista se você me permite. Quando fui assistir "Gonzaga - De Pai Pra Filho" em Novembro,na mesma rede,fiquei muito frustrado porque o filme estava programado para às 12:30 na internet,mas la no telão estava marcado para às 12:40,tudo isso não seria um problema,porém ao chegar na sessão (acredite se quiser) eles esqueceram de colocar o filme para rodar, e o pior é que se a minha acompanhante não tivesse ido até la fora e resolvido o problema,iria passar toda a hora do filme e os funcionários da rede não dariam a mínima. Mas apesar disso fui muitas vezes no cinema de la, pois é a única rede de Santa Catarina que oferece salas Vip's e Macro Ex. No entanto,"A Hora Mais Escura" estava programada para a mesma sala 8,que no qual foi a que assisti "Gonzaga" em Novembro. A coincidência? A metragem apagou duas vezes e ninguém fez nada,até uma senhora muito educada sentada a minha frente fazer a gentileza de comunicar as bem dispostas e empenhadas funcionárias, que a metragem estava com problema. Pode isso produção?
E se isso ja não era o bastante, na primeira vez que a metragem caiu,um cara super mal educado começou a falar no celular por longos minutos, e depois que desligou, voltou a falar nos minutos finais do filme. E o pior de tudo é que depois descobri que ele era uma espécie de gerente,ou algo importante, daquela rede de cinemas. E ele era a pessoa para dar o exemplo e fazer alguma coisa perante a queda da metragem.
Porém,isso ja não é a primeira vez que acontece. Esse evento,de pessoas falando duarnte o filme,aconteceu comigo nas sessões de "Atividade Paranormal 3","O Vencedor","Os Muppets","Os Agentes do Destino","De Pernas Pro Ar 2" e a choradeira patética ao final de "Amanhecer - Parte II".
Esse acontecimentos reforçam novamente minha tese que daqui a pouco sair de casa para ir num teatro ou cinema não seram mais possíveis por causa de acontecimentos como esse e de pessoas burras e mal educadas. E se você esta pensando em locadora, desista,porque os serviços de Streaming como Crackle e Netflix vão tomar o lugar delas,em outras palavras, os downloads piratas e esses serviços de filmes e séries pela internet vão destruir o império das locadoras no Brasil e aquilo que nunca chegou a ser um hit no Brasil - ir ao cinema.
Fico muito triste em compartilhar isso,porque hoje quem compra mais CDs? Tenho orgulho de dizer que compro,porque eu adoro ter uma cópia física de um bom disco em casa, como "The Truth About Love" de P!nk e "I Am...Sash Fierce" de Beyoncé. E não ter um iTunes cheio de músicas e não lembrar das músicas que foram lançadas ano passado.
Se o brasileiro não começar a empreder a se comportar,ter educação,vontade de trabalhar e ter boas escolhas de filmes,porque "João e Maria" ficar três semanas em primeiro lugar nas bilheterias é coisa de país sem cultura,podemos dizer que o Brasil continuará em inércia. E se isso voltar a se repetir,coisa que tenho certeza que vai acontecer,esse páis nunca vai para frente,e continuará tendo Renan Calheiros como presidente do Senado,José Sarney e sua familía dominando o Maranhão e vamos continuar vendo essas atitudes ficando ainda piores.

0 comments: