As Palavras

Eu sei,esse filme ja saiu de cartaz a meses,mas em breve ele será lançado nas locadoras,então com essa crítica espero convence-lo que as aparências enganam.E muito.
E se você pretende locar esse filme,compra-lo pelo sistema On Demand de sua TV a cabo ou é pobre como todos nós e vai baixa-lo na internet,deve saber que não é porque o filme tem um elenco ótimo (com exceção de Bradley Cooper) que o longa é bom,aliás ja se foi o tempo que olhavamos para o elenco e tínhamos certeza que o filme era bom. E aqui  não é diferente, ja que mesmo com Jeremy Irons,Zoe Saldana,Olivia Wilde,Dennis Quaid e J.K Simmons o filme erra tanto,que da pena de um elenco tão bom receber críticas tão duras.
Rory Jansen é um escritor fracassado,isso até o próprio aceita,mas na sua lua de mel em Paris sua esposa (a esforçadíssima Zoe Saldana) compra uma bolsa vintage para ele carregar seus textos e o notebook de trabalho. Porém,numa noite que as palavras não veem a cabeça,ele decide vasculhar seus papéis e acaba encontrando,na bolsa vintage, uma história realmente boa. Então,ele fica entre publicar e não publicar,mas quando toma a decisão, o verdadeiro escritor do livro volta para tomar satisfações com ele.
Mas o que vocês não sabem é que essa história faz parte do romance escrito por Clay Hammond (Dennis Qauid),que após o lançamento do livro acaba se envolvendo com uma universitaria chamada Daniella (a sempre linda Olivia Wilde).
Não,não é só você que achou isso muito confuso,nós também achamos, até porque no filme são três histórias: o autor do livro,a história do escritor fracassado, e por fim a história do livro roubado,ai você imagina o tamanho da bagunça. Porém,não seria tamanha balbúrdia se tivéssemos um bom roteiro,assim como em "A Origem" que também tinha varias histórias entrelaçadas,mas que tinha uma pequena diferença,era ótimo e bem organizado.
E o maior problema disso vem (é claro) dos roteiristas,que também são diretores. Brian Klugman e Lee Sternthal que contriburiram com o roteiro de "Tron: O Legado",que também não era muito bem das ideias,escrevem aqui uma história que tem uma ótima ideia,mas que não foi bem executado e escrita,porque em certo ponto da história não sabemos quem esta contando a história,quem esta atuando-a,ou quais personagens fazem parte da história. Além de falta de coerência,os diálogos são flacidos e sem qualquer fundamento, a direção é tão amadora que não sabe como terminar uma das histórias,deixando uma ou outra inacabada,mas o elenco se esforça,e como se esforça para que o trabalho de resultados,mas infelizmente nem eles conseguem salvar.
Bradley Cooper esta numa fase ótima da carreira,indicado ao Oscar por "O Lado Bom da Vida" (que será lançado no Brasil dia 08/02),sendo escolhido para vários papéis: esta no novo filme de Danny Boyle - "The Place Beyond The Pines" e nos futuros projetos de Cameron Crowe e David O. Russel, mas se você é um leitor assíduo deste blog,sabe que meus personagens favoritos deste ator são: Phil de "Se Beber,Não Case" e Eddie Morra de "Sem Limites",mas infelizmente aqui,por mais que ele se esforce,ele não consegue entregar uma boa atuação o máximo que ele consegue,é fazer um drama frustrado de iniciante,que ele não. Zoë Saldana merece o prêmio esforço do ano,ja que ela tenta colocar Bradley certinho em cena e tenta salvar o filme,mas desses ela não consegue nenhum resultado,o que ela consegue fazer é o de sempre,entregar uma brilhante atuação,como ja é de costume. Jeremy Irons esta impecável,mas uma atuação brilhante na sua carreira,porque conseguir tornar um personagem ruim de um texto tão pobre (para vocês terem uma ideia o nome do seu personagem é "The Old Man"),em algo interessante e atrativo,é coisa de mestre. Olivia Wilde tem me preocupado,porque desde que "House" teve sua vida cruelmente assassinada pela Fox,Olivia tem feito trabalhos pouco interessantes para a filmografia de uma atriz em ascenção,como "Cowboys & Aliens",que lá nem ela se salvava,apenas Harrison Ford se dava ao trabalho de entreter,mas aqui podemos de dizer que ela tenta e se sai melhor do que "Cowboys & Aliens". E por fim,Dennis Quaid que me decepcionou ao escolher um trabalho como esse, para dar continuidade a sua carreira que tinha se reerguido depois de um tão divertido e gostoso "O Que Esperar Quando Você Esta Esperando",mas aqui,ele volta ao nível de "Soul Surfer" e "Legião": caricato,forçado e sem graça.
Então é isso,uma idea tão boa,mas que infelizmente caiu nas mãos erradas e (consequentemente) um elenco sensacional é desperdiçado,que no qual tenta salvar o filme,mas apenas Zoë Saldana e Jeremy Irons conseguem dar algum crédito a ele.
Ironicamente,faltam muitas palavras aqui.
Nota: 5,0

0 comments: