Protegendo o Inimigo

A crítica americana já esta chata ao falar que Hollywood vive uma enorme crise criativa,seja no cinema quanto na televisão,principalmente nas comédias e filmes de ação.Particularmente,até concordo com tais críticas,mas apartir do dia que assisti “Protegendo o Inimigo” discordo de qualquer argumento ligado a falta de criatividade.

Digo isso pelo simples fato de não termos nem Jason Staham nem Steven Seagal (graças a Deus) no elenco,que hoje em dia são os atores preferidos dos diretores iniciantes.Outra coisa que diferencia “Protegendo o Inimigo” de qualquer filme de ação lançado esse ano,é o fato de que aqui,o elenco é muito bem escolhido, desde Denzel Washington até a breve participação de Vera Farmiga.
Neste filme vemos,Matt Weston (Ryan Reynolds) agente da CIA que num dia qualquer de plantão no quartel general,é surpreendido pela chegada de Tobin Frost (Denzel Washington),o mais perigoso ex-agente da CIA que após matar e corromper várias agentes,se entrega na embaixada americana na África do Sul por motivos desconhecidos.
Apartir desse encontro entre "bandido" e herói o filme não para,segue com explosões, perseguissões, reviravolta,mas pera aí...agente ja não viu isso antes? Provavelmente sim,mas lembre-se que era com atores péssimos,tinha um roteiro ruim e o filme fazia mais do mesmo,mas este aqui não.Podemos ver ótimos atores,um roteiro que consegue mascarar suas falhas e um diretor que sabe muito bem o que quer que o público goste e assista.
Analisando mais individualmente,podemos começar pelo grande diferencial do filme: o elenco.Mas antes de começar,permita-me confessar,quando soube que a "estrela" do filme seria Ryan Reynolds,entrei em desespero,porque depois de ver o resultado de "Lanterna Verde" e quase ter levado "Eu Queria Ter Sua Vida" ao fracasso,qualquer um ficarei um pouco apreensivo em ver um filme com um ator desses,mas a grande notícia é que ele se recupera,não do jeito que estava em "Enterrado Vivo",mas ja é um avanço.
Denzel Whasington merece todo respeito que lhe possa ser concedido,porque fazer papéis como esse ou como fez em "Incontrolável" e/ou "O Sequestro do Metrô 123" e ainda emplacar este ano na disputa do Oscar? É coisa para poucos.
Vera Farmiga é uma sumidade de atriz,que mesmo sempre ganhando papéis pequenos consegue imprimir  sua marca,desde da fenomenal performace em "Amor Sem Escalas" até a divertida inerpretação feita em "A Ocasião Faz o Ladrão".
Brendan Gleeson mostrou para os produtores que não estava para brincadeira quando estorou em "O Guarda",recebendo até a indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em comédia.Aqui ele interpreta o "vilão" do filme,que pode não ter muitas qualidades criativas,mas com a sua presença de cena,torna o personagem algo inédito.
O roteiro de David Guggeenheim não é dos melhores,mas o que o torna mais apresentável é a presença de um bom elenco,que as boas performaces acabam mascarando muito bem (as inúmeras) falhas de roteiro.O diretor Daniel Espinosa ainda tem muito que aprender no cinema americano,mas confesso que,para uma estreia,num filme de ação,e com a alta exigência da Universal,o diretor se sai muito bem.
Então não esqueça,procurando ótimos filmes de ação/suspense/thriller alugue e/ou faça download  "Protegendo o Inimigo" e "Contrabando".
Nota: 8,5

0 comments: