Projeto X - Uma Festa Fora de Controle

Não é nem preciso dizer para qual público "Projeto X" foi feito,porque é quase impenssável fazer um filme desse, direcionado para a terceira idade,até porque no dia que o filme estreou nos EUA,estava estreando "O Lórax - Em Busca da Trúfula Perdida",ou seja ou eram crianças ou adolescentes nos cinemas,para os avós, sobrava apenas a tarefa de acompanhar seus netos nas sessões divertidas e coloridas de "O Lórax".
Digo isso porque,apostar no público adolescente este ano tem dado muito problema as distribuidoras, principalmente a Warner Bros. (que também produz "Projeto X") que ao depender demais de um público tão volátil como o adolescente,emplacou "Rock Of Ages - O Filme" como um dos maiores fracassos do ano.O que não se aplica com "Projeto X".
Abençoado com fenômeno da filmagem encontrada começado com "Atividade Paranormal","Projeto X" conta a história de Thomas,Costa e JB,três amigos que são os menos populares do colégio (acho que ja vimos isso antes),que ao tentar fazer uma festa de aniversário para Thomas,que esta completando 18 anos,acabam exagerando nos convidados,e o que era para ser uma festa para Thomas perder a virgindade,acaba se tornando a festa fora de controle do título.
O filme além de se beneficiar do estilo filmagem encontrada,também se beneficia do ótimo trailer,que faz a cabeça de qualquer adolescente,ja que em tal idade a única coisa que pensa na cabeça é festa e sexo,que coincidentemente é a única coisa que o filme nos traza,além de diversão,claro.
E tal conteúdo,fora criado por duas pessoas Tod Phillips (diretor de "Se Beber,Não Case") e Joel Silver (produtor de "Desconhecido"),que tentam ao máximo apelar para as loucuras do fraquinho Oliver Cooper (no filme,Costa),que apesar de se esforçar muito,não consegue se firmar como um bom ator cômico.
Apesar de termos dois produtores muito famosos na produção,o diretor Nima Nourizadeh estreia numa produção confusa entre fazer um bom filme de festa ou passar uma mensagem moralista sobre a atitude dos protagonistas.Ja os roteiristas,Michael Bacall ja escreveu roteiros melhores,como por exemplo em "Scott Pilgrim Contra o Mundo",e Matt Drake fica no mesmo barco de Michael Bacall.
Apesar de termos muitos problemas na direção e no roteiro,o filme se beneficia muito do apelo ao público adolescente,que até o mais rabugento,acaba uma hora ou outra se rendendo as loucuras dos personagens.
Poderia ser muito melhor se bem executado,mas com a ótima versão remixada de "Pursuit Of Happiness" de Kid Cudi e apelando para o meu público adolescente,o filme consegue cumprir o que promete.
Nota: 7,0

0 comments: